MENU

Mais Vendidos

O pássaro de fogo e outros contos de fadas russos

Adriana Moura e Paulo Rezzutti

Paulo Rezzutti e Adriana Moura apresentam alguns dos mais fascinantes contos de fadas russos de todos os tempos

Os contos de fadas começaram a ser coletados com mais intensidade em diversos países na época do Romantismo, como uma maneira de resgatar as histórias contadas pelo povo ao longo de séculos. Os originários da Rússia, no entanto, são menos conhecidos no Ocidente e têm características próprias, como a forte ligação com a natureza, na qual o inverno, por exemplo, é personificado num ser que pode ser bom ou mau, dependendo da forma como se lida com ele. No livro O pássaro de fogo e outros contos de fadas russos, os organizadores Adriana Moura e Paulo Rezzutti pretendem apresentar um pouco desse mundo tão rico e pouco conhecido no Brasil, cujos temas são universais e continuam atuais. Os dois se dedicaram à tarefa de seleção dos contos e à pesquisa das suas inúmeras edições, a fim de
apresentar ao leitor uma tradução apurada e deliciosa.

A bruxa não vai para a fogueira neste livro

Amanda Lovelace

Guerra à saúde

Ugo Braga

Diretor de Comunicação do Ministério da Saúde na gestão de Mandetta apresenta um relato preciso e revelador da crise sanitária e política iniciada com a chegada do novo coronavírus ao Brasil e faz um verdadeiro check-up de como a saúde é tratada no país

Diretor da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Saúde durante a gestão de Luiz Henrique Mandetta, Ugo Braga narra num livro revelador os bastidores das semanas em que o Brasil enfrentou ao mesmo tempo o avanço do novo coronavírus e a artilharia pesada do Palácio do Planalto. Relato fiel e preciso de um profissional de comunicação que esteve no epicentro de um dos momentos mais difíceis da nossa história, Guerra à saúde (Editora LeYa Brasil) faz um verdadeiro check-up de como a saúde é tratada no Brasil e apresenta uma fotografia precisa do atual governo brasileiro.

Ho’oponopono

Ulrich Emil Duprée

Novo livro mostra como a prática milenar havaiana é capaz de transformar vidas no tão conturbado mundo atual

O Ho’oponopono tem o poder de mudar vidas para sempre. Tesouro espiritual originário do Havaí, essa prática milenar baseada no perdão e na gratidão ajuda a superar todo tipo de problema – seja ele um conflito na família, um obstáculo no trabalho ou um sofrimento experimentado por milhões de pessoas. Neste novo livro, o professor, escritor e pesquisador espiritual Ulrich Emil Duprée mostra que a transformação amorosa promovida pelo Ho’oponopono nos torna capazes de entender – e aceitar – que situações, acontecimentos e encontros pelos quais passamos estão relacionados a nossos atos, escolhas e pensamentos de ontem e de hoje.

Box – Canção da Vida

Gabriel Chalita

Box reúne duas obras inéditas de Gabriel Chalita, autor com mais de 10 milhões de livros vendidos

“Canção da vida” é um livro sobre o bem mais precioso que todos possuímos – a vida. Aqui ela canta, múltipla e desafiadora, na voz de Gabriel Chalita, que, com a liberdade da prosa poética e a concisão dos aforismas, faz do ato de viver um palco por onde desfilam afetos, percepções e gestos únicos. Seja na dor, na fé ou na paixão, nada do que é demasiadamente humano lhe escapa.

Os muitos sentimentos e versos presentes na obra vêm da escuta generosa de muitas histórias que marcaram o autor ao longo do tempo. Seja no eu lírico atento ao que dos outros há em si mesmo, como em “Balaio” e “Em cada canto”, seja no poeta que sabe amar com intensidade, como em “Traição” e “Exílio”, ou ainda naquele que evoca, com devoção sincera, suas origens, como em “Mãe” e “Mãos de meu pai”, Chalita nos ensina que as palavras de um único homem podem encontrar maneiras pungentes de dizer a muitas pessoas o que realmente importa.

Em “Entregador de sentimentos”, Chalita reúne dezenas de textos que rompem a fronteira entre realidade e ficção, entre relato e literatura. Prepare-se para aprender com um grande mestre nesta que é a maior das escolas: a vida. O cotidiano, naquilo que tem de corriqueiro e grandioso, é o chão em que todos pisamos, não importa o que nos aconteça. Dia após dia, sabemos de alguém que se vai, de um amor que retorna, de uma decepção que chega, de uma doença superada. Jovens ou velhos, ricos ou pobres, homens ou mulheres, somos os protagonistas das crônicas aqui reunidas. Sim, protagonistas, pois com Gabriel Chalita descobrimos, em histórias que não são as nossas, os resíduos, ou os índices, daquilo que já vivemos ou poderemos, um dia, viver.

A princesa salva a si mesma neste livro

Amanda Lovelace

D. Pedro II – A história não contada

Paulo Rezzutti

Quem foi o imperador republicano que viveu a monarquia mais longeva das Américas e nos deixou para deixar o país crescer? D. Pedro II é um retrato do Brasil: o único líder internacional que apoia Graham Bell e sua invenção, o telefone, e ao mesmo tempo o homem que picha seu nome as pirâmides do Egito. Uma biografia que nos ajuda ainda a entender o país que queremos ser: o dos visionários? Ou o de meros pichadores da história e do conhecimento?

Mulheres empilhadas

Patrícia Melo

Com sua linguagem ao mesmo tempo dura e poética, Patrícia Melo está de volta com um romance urgente que aborda a temática da matança de mulheres no Brasil

Mulheres empilhadas é uma obra de ficção, mas todas as personagens desse livro existem de fato. As protagonistas dessa história são as mulheres. Todas elas: as já feitas e as meninas, as gordas e as magras, as negras e as pardas, as indígenas e as descendentes de imigrantes, as analfabetas e as com grau universitário. Nesse romance intenso, que se lê de um fôlego só e que acompanha a trajetória pessoal de uma advogada, Patrícia Melo fala sobre a matança sistemática de mulheres no Brasil, que atinge democraticamente todas as classes sociais.

Filosofia para ocupados

Lesley Levene

A filosofia voltou à moda? Não, pois nunca saiu. Afinal, é ela que nos dá os recursos para pensar com autonomia e liberdade. Só assim podemos analisar o mundo ao nosso redor e tomar as nossas próprias decisões. Filosofia para ocupados é, dessa forma, indispensável para quem quer refletir sobre as questões fundamentais da existência humana enquanto… corre para pegar o metrô, atrasado para o trabalho ou para buscar as crianças na escola.

O menino que sobreviveu

Rhiannon Navin

Emocionante, sensível e poderoso, O menino que sobreviveu, de Rhiannon Navin, é um romance sobre a capacidade de nos colocarmos no lugar do outro. Como em todas as quartas-feiras antes daquela, as crianças foram para a escola. Mas uma tragédia acontece. Zach, de seis anos, se esconde no armário, junto com os colegas e a professora, e tenta ficar calmo e não se deixar impressionar pelos barulhos que vêm do corredor. O menino sobrevive, mas ainda é muito novo para entender que a vida nunca mais será a mesma a partir daquele dia.

Elza

Zeca Camargo

O que aprendi com Hamlet

Leandro Karnal

O que aprendi com Hamlet, novo livro de Leandro Karnal, revela os ensinamentos deixados pela principal peça de William Shakespeare numa combinação entre a experiência de um homem do século XVI e outro do século XXI. Tendo lido e relido a obra muitas vezes, o autor refletiu sobre as lições que seu protagonista, o príncipe melancólico da Dinamarca, deixou e, mesmo nesta era de selfies felizes, continua a deixar. “O itinerário de viver é obrigatório
até o fim, e Hamlet é uma
companhia para ele. Shakespeare
é o banquete dos sentidos e eu
sou o convidado penetra que, sem ter condições de ombrear com o brilho do inglês, vem dizer apenas isto: aqui Hamlet me deu a mão e ajudou, segurou a vela e iluminou minha vida comum”, afirma Karnal. Com a colaboração de Valderez Carneiro da Silva, tradutora e especialista em Shakespeare, o autor cruza as passagens da peça como uma espécie de coaching – uma curadoria de vida. Cada capítulo descreve cada ato da tragédia e, como esta, lança um olhar original sobre a espécie humana e a sociedade – daquele tempo e de hoje.

Projeto nacional: O dever da esperança

Ciro Gomes

Falsa acusação: Uma história verdadeira

T. Christian Miller e Ken Armstrong